Mais conectados. Mais conteúdo. Muito mais Nova Veneza.

Dolce Vita inaugura com um mix de sabores

Segundo o empreendedor a inauguração superou as expectativas com o movimento de clientes durante o primeiro dia.

A inauguração da doçaria Dolce Vita, casa especializada em doces gourmets, aconteceu na quarta-feira, 4, e provou que Nova Veneza cada vez mais vem atraindo empresários em investir, como foi o caso do casal Ricardo Pacheco e Fabiana Lemos.

Segundo o empreendedor a inauguração superou as expectativas com o movimento de clientes durante o primeiro dia. “Foi melhor do que esperávamos, os clientes nos deram a resposta que precisamos, prestigiando e nos dando as boas vindas. Estamos amando a cidade e, cada vez mais, temos certeza que começamos com o pé direito”, ressaltou Pacheco.

A casa traz em seu cardápio desde os doces simples conhecidos do público preparados ao estilo gourmet, até os mais sofisticados. Quem optar por saborear em casa, a doçaria disponibiliza em caixas personalizadas com a marca da loja. As monos porções como banoffee pie (torta de banana), de limão e cheesecake de morango são alguns dos destaques junto a outros doces dos mais variados sabores. Os salgados finos e cafés também ganham espaço.

“Nós estamos sempre procurando novas iguarias, nossa ideia é ter o carros chefe dividido entre os doces e os salgados, mas sempre com uma novidade para surpreender os clientes”, salientou.

O ambiente impressiona pela delicadeza que mistura o rústico ao aconchegante, o atendimento é impecável e o uniforme combinando com a decoração dá um ar de sofisticação que vem colocando Nova Veneza como pólo gastronômico.

“Achei maravilhoso, provei a tortinha de limão muito saborosa. Estava faltando um local assim em Nova Veneza, é mais uma opção”, contou a moradora Carla Duminelli Gorini.

A doçaria Dolce Vita fica localizada na Rua Nicolau Pederneiras, nº 58, no Centro da cidae. E o horário de funcionamento é das 10 às 22 horas de quarta à segunda, nas sextas-feiras e sábados das 10 horas à meia-noite.

Agenda cultural