Mais conectados. Mais conteúdo. Muito mais Nova Veneza.

Fobias: você tem medo de quê?

A diferença entre medo e fobia, é que o medo é um sentimento comum perante alguma situação, à fobia é o medo persistente, irracional e excessivo que pode causar no indivíduo um elevado nível de ansiedade.

O indivíduo com fobia, ao se deparar com alguma situação ou objeto que lhe causa medo excessivo, pode apresentar intensas reações físicas e psicológicas e comprometer sua qualidade de vida, por exemplo, a agorafobia caracterizada pelo medo de espaços abertos quando há presença de muitas pessoas, faz com que o indivíduo muitas vezes se isole deixando de frequentar ambientes como shopping, lojas, festas, etc.

Umas das possíveis causas de muitas fobias podem estar relacionadas a traumas e situações passadas vivenciadas, alguns estudos relatam que podem estar associadas também ao histórico familiar.

Em alguns casos o desenvolvimento da fobia devido à situação vivenciada (por exemplo, o indivíduo que se afogou tomando banho de mar, e, que devido a este episódio, desencadeou um medo excessivo de água chamado de hidrofobia, passando por dificuldades no dia a dia como tomar um simples banho de chuveiro), pode tornar-se ao indivíduo uma incapacidade de levar sua vida normalmente.

Hidrofobia

 

Fonte: retirado do site correiodolago.com.br

 

Algumas características dos indivíduos que apresentam fobias podem ser: sentimento de pânico sem controle, sudorese, taquicardia, terror, dificuldade para respirar, entre outros.

Geralmente os indivíduos com fobia possuem o perfil de competentes, detalhistas, inteligentes, responsáveis, organizadas, etc.

Alguns tipos de fobias (medos excessivos):

- Claustrofobia (medo de lugares fechados);

- Acrofobia (medo de altura);

- Agorafobia (medo de locais com multidão);

- Aracnofobia (medo de aranha);

- Hidrofobia (medo de água);

- Glossofobia (medo de falar em público);

- Zoofobia (medo de animais);

- Catastrofobia (medo de catástrofes e aspectos ambientais);

- Tanatofobia (medo da morte);

 

Tanatofobia

Fonte: retirado do site seriesdeweb.com

O diagnóstico é baseado em entrevista clínica e os critérios variam de acordo com cada tipo de fobia em conformidade com as diretrizes estabelecidas pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, publicado pela Associação Americana de Psiquiatria.

O tratamento é associado à medicação e psicoterapia, que auxilia na compreensão dos fatores que desencadeiam a fobia no indivíduo e tem por objetivo reduzir a ansiedade e o medo. 

Agenda cultural