Mais conectados. Mais conteúdo. Muito mais Nova Veneza.

Mateus Mastella

Dignidade só agora!?

Dignidade para terminar o campeonato, por causa disso ou daquilo. Se queriam dar respeito, honrassem a camisa do Tigre durante o ano inteiro e não deixasse chegar na situação atual.
  • Escrito por Cristiane Freitas

Que bom que aconteceu!

A mudança e o soco na mesa deveriam ter acontecido antes para acreditar que algum tipo de permanência na Primeira Divisão. As dispensas dos jogadores, a troca de comando – sendo a aposta em um cara da base – e a volta de Claudio Gomes no Departamento de Marketing foi muito acertada.

Do jeito que estava, com o barco mais afundado do que nunca, deixar intacto era assinar o atestado de burrice. A burrice não desta pessoa ou daquela, apenas que um fato novo, e muito  novo, precisava ser criado. Só não concordei com a saída do Paulo Baier. Como um meia que é considerado o terceiro melhor meia do Brasileiro, passa um mês e não rende mais igual como jogava no Atlético-PR. Para mim, não é informação, tem algo a mais neste “mato”. Uma pena o ídolo sair pelos fundos!

De resto, dá autonomia sim para Raimundo Queiroz e deixa ele fazer o futebol que todos queremos, com qualidade e ousadia. Colocar Luizinho Vieira no lugar é o certo, juntamente com Wilson Waterkemper. Eles conhecem, ali dentro, como ninguém a base do Tigre. Se o objetivo é testar garotos, ponto para a direção.

Vieira, aliás, que montou um time diferente hoje, com vários garotos e uma garra que ainda queremos presenciar nesta Primeira Divisão. Sem medo colocou Edson, Iago, Douglas, Barreto e mais uma penca para a reserva. Os experientes não deram conta e tomara, tomara, tomara, tomara que a garotada dê certo!

Sul-Brasileiro: Muito bonita a festa da torcida do Caravaggio, na tarde desta sexta-feira. Estive acompanhando o jogo entre a equipe da casa e o Bandeirantes, do Paraná. Uma pena o Caravaggio não ter ganho, situação que não só aconteceu pela incompetência e azar dos atacantes, porque o time criou demais e a massa merecia ver algo melhor.

O espetáculo foi show, a organização impecável e, pelo que ouvimos falar, já é considerado um dos melhores Sul-Brasileiros de todos os tempos. Parabéns para a turma de Nova Veneza que sabe muito bem receber gente em sua casa.

Agora, o Metropolitano não emprestar Foguinho e nem o Passarela para o Caravaggio, hein! Que bomba. Imagina na final do Regional da Larm, se os dois chegam. Esta eu quero ver!

Ah, e o jogo está marcado para às 17h, tem que começar às 17h e não às 17h22min! Vergonha.

 

Abraço gente!

 

*Todo conteúdo veiculado é de responsabilidade total do colunista.

É pela emoção, não pela razão

É assim que vai ser. Terá que ser pelo mesmo motivo que ainda leva a torcida, pelo menos alguns, acreditar que ainda pode existir uma reviravolta. Todo mundo sabe as dificuldades, mas a paixão fala mais alto e o voto de confiança precisa ser dado. Vamos aguardar, porque a matemática ainda permite. Nesta quarta o rebaixamento não será decretado, mas, vai que ganha do Bahia e do Flamengo e os resultados ajudam?

É muito difícil acreditar isso, porém o meu coração preto, amarelo e branco ainda pulsa na esperança de um final feliz e um 2015 de elite. Nem quero me alongar, apenas dizer: vai Tigre, joga o que não jogaste a temporada inteira. Hoje é mais curtinho!

 

Boa sorte!

 
 
  • Escrito por Cristiane Freitas

Era o esperado, infelizmente!

Não dá para querer que o Tigre jogue uma partida de futebol. A derrota contra o Grêmio, apesar de ter sido por 3 a 0, foi ao natural. O Criciúma mostrou estar na lanterna não por acaso ou por falhas do goleiro Bruno, que tanto é crucificado pela torcida, mas sim pelos sucessivos erros cometidos durante o ano. Se for esse, aquele ou o outro que errou não importa, porque, neste momento, precisamos unir em torno da instituição Criciúma Esporte Clube.

Com 99% de chance de ser rebaixado e apenas um 1% para escapar, um fiapo de esperança para agarrar, não tem como acreditar de que o time vai fazer uma campanha não feita até agora. Até acredito que os outros clubes podem perder e ajudar o Tigre, mas o problema maior é conseguir vencer e provar que pode mudar.

Por isso, seu Raimundo Queiroz, seu Claudio Gomes e seu Julio Rondinelli, o trio de futebol para 2015, tem que pensar já sim no próximo ano. Este ano não deu certo, não adianta insistir no erro; joga tudo o que foi no lixo, começa do 0 – infelizmente não dá para começar nem do 1 – e faça uma campanha de humildade, de dignidade e de um pouco de paciência com o futebol, sem se levar por segundos e terceiros.

Assim a gente segue a vida e vamos lá!

 
 
  • Escrito por Cristiane Freitas

Agenda cultural