Mais conectados. Mais conteúdo. Muito mais Nova Veneza.

Do Wellington para frente... é complicado!

Assim é o Criciúma, pelo menos, dentro das quatro linhas. É claro que a zaga mostra problemas, falhas e desatenção, mas, mesmo assim, tem Luiz para dar uma segurança muito grande.

Maicon Silva tem sido regular, Guilherme Santos joga bem e a dupla de zaga, Wanderson e Fábio Ferreira, não são os piores. Wellington mostra uma regularidade no meio campo, mas, dai para frente, a situação complica.

Marcão caiu muito de rendimento; desde a saída de Rodrigo Andrade, que não vinha bem, o camisa 10 tem sido mais escasso na vida do Tigre. E na frente, então, não tem nem o que falar. É um rodízio nas peças ofensivas, que não consegue marcar e todo jogo é sofrimento. Neto Baiano não resolve, Jefferson cria e finaliza mal, Maurinho também, Juba não está em um bom momento, Paulo Sérgio joga mais fora do que dentro da área. Lucca, em alguns momentos, tem algo de bom, entretanto nada muito diferente do que os outros mostram.

Petkovic já admitiu em coletiva que se mostra incomodado com o que vê na frente e tenta, de toda a forma, mostrar aos jogadores que o bom momento vai acontecer. O problema é que as rodadas passam, o Tigre vai caindo na realidade da Série B e, se quiser subir, só tem um jeito: o ataque precisa marcar.

 
 

Agenda cultural